sexta-feira, 15 de agosto de 2008

High Tech X Low Tech?


A Arquitetura High Tech (de alta tecnologia), é uma corrente da arquitetura, emergente nos anos 70, muito centrada no emprego de materiais de tecnologia avançada nas construções, como o próprio nome indica. Historiadores classificam-na dentro de um chamado Tardo-modernismo, juntamente com outras atitudes estéticas, como o Slick-tech, numa alusão aos valores contrapostos às atitudes pós-modernistas associadas à este tipo de intervenção que caracteriza a High Tech.

Esta corrente arquitetônica considerada por diversos arquitetos com High Tech, seria representada por edifícios onde o aço é ultilizado com presença maciça na conformação estética.

Exemplos claros deste tipo de arquitetura são o Centro Pompidou (1971-1977) em Paris, projetado por Renzo Piano e Richard Rogers e o Loyds Bank (1977-1984), em Londres, que colocavam em evidência um excesso de tecnologia como possibilidade de expressividade estética.

Pompidou

Quando o assunto é SUSTENTABILIDADE, a tecnologia é fundamental mas, vale frisar bem, sempre relativa. Ao pensarmos em respeitar as gerações futuras e nosso próprio desenvolvimento, vemos que a questão não está em buscar a tecnologia mais avançada, e sim em saber escolher a tecnologia mais apropriada para cada tipo de situação – e isso significa botar na balança o que é bom para você, para a sociedade e para o planeta.

Apesar de ultilizada cada vez mais em maior escala, a arquitetura High Tech sofre suas críticas, principalmente quanto ao seu consumo elevado de energia para sua construção e uso.

Pompidou em detalhes..


Freedom Tower, NY (Arq. Daniel Libeskind e David Childs)

Já pensou na quantidade de ar condicionado para refrigerar esse prisma de vidro exposto ao sol?


A construção Low Tech, ao contrário, usa materiais de baixa energia, freqüentemente encontrados e processados próximos ao ‘sítio da obra’, e pode conter todos os refinamentos formais da arquitetura verde. O extremo Low Tech não requer mão-de-obra especializada, fazendo da autoconsrução uma alternativa viável para reduzir custos na contrução de residências populares e até de projetos comerciais e institucionais em regiões pobres.

Nos dias de hoje isso se torna um grande desafio. Basta pararmos para pensar o quanto somos ‘bombardeados’ a todo instante pela idéia de que é preciso estar sempre à frente do que há de mais moderno em termos de tecnologia. Você discorda?! Vou dar-lhe um exemplo.. Responda com sinceridade para você mesmo quando foi que trocou seu celular pela última vez.. você realmente precisava de um aparelho com uma cara mais moderninha e um menu de funções mais diversificado (do qual você não usa nem 50%)? Ou já estava ficando constrangido em atender o celular pré histórico (embora tivesse apenas dois anos) enquanto seus amigos desfilavam com aqueles modelos que a mídia induz serem maravilhosos? (“Este modelo é a sua cara..” e outros blá blá blás) Ou, ainda, rendeu-se às tentações oferecidas pelas insistentes (e sempre inconvenientes) ligações do pessoal do telemarketing da empresa de telefonia?

Loyds Bank

*O celular citado acima serve de exemplo para qualquer outro aparelho no mercado seja uma televisão, fogão, computador, micoroondas, mp3/ipod, DVD, máquina fotográfica, fogão; entre outros.

Produzir, consumir e ‘investir’ em tecnologia implica em custos sociais e ambientais. Basta lembrarmos por exemplo o que está por trás de tudo isso (da extração acelerada de matéria-prima, da mão-de-obra que trabalha sob condições precárias e sub humanas, da ansiedade mórbida que essa roda viva gera ao submeter nosso bem-estar à necessidade de acompanhar os últimos lançamentos high tech do mercado).

Estar tecnologicamente atualizado o tempo todo significa consumir mais em um certo intervalo de tempo que fica cada vez mais curto, gerando um círculo vicioso.Para que possamos aos poucos acabar com isto o remédio é simples, mas requer vigilância aos arraigados hábitos de consumo. Procure analisar a real necessidade de fazer um up grade, seja lá qual for o seu alvo. Pergunte se você realmente precisa daquilo ou apenas deseja ter aquilo? (:

Beijos! ;*


2 comentários:

avnerproba disse...

Aeee Ana! Post mtoo bom, com informacoes e ideias que merecem ser lidas, e principalmente, que exigem uma reflexao seria sobre o assunto!
O blog ta a todo vapor hein?! Continua assim, ta mandando muito bem!
\o/
Bjaoo...

jef disse...

Adorei o comentario final paulinha! e concordo totalmente!

bjo honey!

s2